Universo do design

Post Single Page

A arte no corpo

Cinthia

In Design Posted

“A arte não é um trabalho manual, ela é a transmissão de sentimento que o artista experimentou.”

― Leon Tolstoi

 

 

Não é segredo para ninguém que a arte contém influências de diversos âmbitos da humanidade, inclusive, ação da própria arte gerada por outro artista em uma mesma época, ou em tempos passados. Na área criativa em geral é uma realidade diária a busca por referências, seja em fatores externos, movimentos, rua, artistas e história.

Como quase todo ser humano gosta muito de complicar as coisas, muitos quebram a cabeça a fim de encontrar a tal peça da criatividade para formar algo inusitado e original. Porém algumas vezes o segredo está em preservar a simplicidade da referência, ou seja da arte, como foi o uso bem assertivo da Vetements, uma grife jovem com DNA de streetwear  que já é considerada a marca da vez. A “naturalidade” positiva da qual falamos se trata do lançamento de uma coleção de tênis grafitados, que foram pintados a mão pelo próprio estilista Demna Gvasalia.

 

 

A Vans também marca sua presença nesse rastro, queridinha e considerada a marca de tênis preferida da turma jovem, a Vans optou por levar a arte de Vincent Van Gogh para as estampas das suas roupas e tênis, aproveitando também obras como Sunflower, Skull e Almond. Claro que com as devidas licenças, a arte poderá circular no streetwear.  Segundo uma declaração do próprio diretor do museu Van Gogh, a parceria com a Vans é uma ótima oportunidade de apresentar as obras de Van Gogh a um novo público, que está fora do museu, tonando-a acessível ao máximo de pessoas possíveis, podendo inspirá-las.

 

 

A Osklen é outra marca queridinha que apostou em uma das suas coleções capsulas, o uso da influência da arte, dessa vez, com a Tarsila do Amaral.  O uso da referência artística permeou desde as entradas iniciais com roupas de linho que faziam referência às telas, até as estampas de obras clássicas, como o Abaporu, que apareciam primeiro como esboços, e depois em todas as suas cores vivas como uma pintura de fato.

 

 

Depois de tantos bons exemplos é hora de procurar se inspirar pra poder criar também, não é verdade?

Ps. A apologia não é para fazer cópia, pois para isso é necessário as devidas autorizações como no caso da Vans e da Osklen, então, muito cuidado, a dica é: use para se inspirar e não para copiar. 

 

0 Comments

Leave a Comment